terça-feira, 29 de agosto de 2017

Prece da vida


CALMA
SENHOR!
O MEU CORAÇÃO SE CANSA NA
EXIGÊNCIAS DA VIDA, NOS
APERTOS, NOS PROBLEMAS. AS
MESMA IDEIAS, OS MESMOS
SENTIMENTOS PRENDEM-ME
NUM CÍRCULO VICIOSO. QUERO,
COMO NUNCA, RESPIRAR OUTROS ARES,
TER A SERENIDADE DA AVE
QUE POUSA NO CAMPO A
CONFIANÇA  DA FLOR NO TOQUE DA ABELHA,
A TRANSPARÊNCIA DA ÁGUA QUE ESCORRE ENTRE
AS PEDRAS,  A CANDURA DA
PLANTA HUMILDE E VIÇOSA,
O SILÊNCIO DO ESPAÇO  INFINITO.
E ME PONHO DIANTE DE TI PARA
SER OUTRO, OBTER A PAZ,
DESCANSAR O CORAÇÃO. CERTO
DE QUE TU ME AMAS, VOU
AGORA, ME ACALMAR, VER O
MUNDO COM OLHOS PACÍFICOS,
AMAR MAIS.
OBRIGADO, SENHOR,
MUITO OBRIGADO















poema-12

PEÇO SILÊNCIO Agora me deixem tranquilo. Agora se acostumem sem mim. Eu vou cerrar os meus olhos. Somente quero cinco coisas, cinco raízes...