terça-feira, 26 de setembro de 2017

poema-12

PEÇO SILÊNCIO
Agora me deixem tranquilo.
Agora se acostumem sem mim.
Eu vou cerrar os meus olhos.
Somente quero cinco coisas,
cinco raízes preferidas.
Uma é o amor sem fim.






poema-12

agora



 "Nós vamos durar. Sabe como eu sei? Porque eu ainda acordo todos os
dias de manhã e a primeira coisa que eu quero ver é o seu rosto"
.



















agora

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

poemas



Bilhete
Se tu me amas, ama-me baixinho
Não o grites de cima dos telhados
Deixa em paz os passarinhos
Deixa em paz a mim!
Se me queres,
enfim,
tem de ser bem devagarinho, Amada,
que a vida é breve, e o amor mais breve ainda…

Mario Quintana














poemas

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

amar é


Reflexo

Pablo Neruda



Se sou amado

Quanto mais amado

Mais correspondo ao amor.

Se sou esquecido

Devo esquecer também

Pois amor é feito espelho

Tem que ter reflexo.













terça-feira, 29 de agosto de 2017

Postadores





O MEU=POSTADOR é tão fácil de usar que é difícil de explicar.









Postadores

preces



    SENHOR!

          O mundo diminui  quando aumento a confiança em Ti

    e em mim. Se tenho pela frente  um trecho, ma me vejo fraco

 das pernas ,  não aguentarei a caminhada. Se necessito vencer

no concurso, mas me considero sem inteligência, estarei reprovado

 antes  da prova.









preces

Prece da vida


CALMA
SENHOR!
O MEU CORAÇÃO SE CANSA NA
EXIGÊNCIAS DA VIDA, NOS
APERTOS, NOS PROBLEMAS. AS
MESMA IDEIAS, OS MESMOS
SENTIMENTOS PRENDEM-ME
NUM CÍRCULO VICIOSO. QUERO,
COMO NUNCA, RESPIRAR OUTROS ARES,
TER A SERENIDADE DA AVE
QUE POUSA NO CAMPO A
CONFIANÇA  DA FLOR NO TOQUE DA ABELHA,
A TRANSPARÊNCIA DA ÁGUA QUE ESCORRE ENTRE
AS PEDRAS,  A CANDURA DA
PLANTA HUMILDE E VIÇOSA,
O SILÊNCIO DO ESPAÇO  INFINITO.
E ME PONHO DIANTE DE TI PARA
SER OUTRO, OBTER A PAZ,
DESCANSAR O CORAÇÃO. CERTO
DE QUE TU ME AMAS, VOU
AGORA, ME ACALMAR, VER O
MUNDO COM OLHOS PACÍFICOS,
AMAR MAIS.
OBRIGADO, SENHOR,
MUITO OBRIGADO















poema-12

PEÇO SILÊNCIO Agora me deixem tranquilo. Agora se acostumem sem mim. Eu vou cerrar os meus olhos. Somente quero cinco coisas, cinco raízes...